Paisagens

A República Dominicana é conhecida por ter a mais diversificada topografia para uma única nação na região do Caribe. Você pode ir de uma praia até uma cidade serrana e fresca a mais de 500 metros acima do nível do mar em menos de três horas. A costa do país não é nenhum segredo, somando mais de 1.600 quilômetros no total, com centenas de praias acessíveis e de tirar o fôlego. O mais surpreendente é que a RD é ladeada por uma série de grandes cordilheiras, a mais importante das quais, a Cordillera Central, é o lar do pico mais alto do Caribe: o Pico Duarte, situado a 3.087 metros acima do nível do mar.

Com uma extensão de 25% de áreas protegidas (a maioria facilmente acessível), são vários os motivos para você se aventurar fora da praia. Explore vales exuberantes, florestas com neblina, parques nacionais no litoral e no interior, rios que levam a cachoeiras, ilhotas em alto-mar onde as tartarugas fazem seus ninhos, antigas cavernas dos tainos envoltas em densas florestas tropicais ou florestas de pinheiros com temperaturas próximas de zero. Descubra maravilhas naturais como o Lago Enriquillo, um lago de água salgada maior que a área de Manhattan, lar de crocodilos americanos e situado a 40 metros abaixo do nível do mar, o ponto mais baixo do Caribe.

Você não precisará de muito tempo para encontrar sua paisagem dominicana favorita, depois da praia.

 

Parques Nacionais

A República Dominicana abriga 29 parques nacionais. Localizadas por todo o país, do sudoeste ao norte, leste e centro, essas áreas exuberantes são um tesouro tão grande quanto a vastidão de trechos de areia da RD. Graças à participação ativa do Ministério do Meio Ambiente local na modernização e preservação de todos os parques nacionais e recursos naturais, nunca houve uma ocasião melhor para explorar um dos nosso mais impressionantes cenários naturais em uma excursão.

Próximo às áreas de Punta Cana, La Romana e Bayahibe, visite o Parque Nacional de Cotubanamá, ou Parque Nacional del Este, com suas impressionantes cavernas dos tainos e águas frescas direto da fonte. O parque inclui as ilhas de Saona, o mais importante local de nidificação de tartarugas da República Dominicana, Catalina e o banco de areia de Catalinita, repleto de recifes de corais e colônias de fragatas.

Ao largo da costa de Samaná, o Parque Nacional de Los Haitises tem uma das vistas mais deslumbrantes do país. Uma série de rochas gigantes projetam-se para fora do mar, manguezais grossos vicejam nas águas circundantes e atobás-pardos e colônias de fragatas enchem os céus. Em terra, grandes cavernas de índios tainos revelam petróglifos e pictogramas com vários séculos de idade. É possível chegar ao parque de barco a partir de Samaná ou seguindo a estrada em Sabana de la Mar, o que contribui para uma aventura ainda mais exclusiva.

Aventure-se a noroeste para chegar até a paisagem desértica do Parque Nacional de Montecristi, o lar do El Morro, uma mesa de pedra calcária que se eleva a mais de 200 metros sobre o Oceano Atlântico e que é apelidada carinhosamente pelos residentes da área como a “Montanha da Mesa” da RD. O parque inclui um conjunto de sete ilhotas em alto mar que estão entre as mais inexploradas e menos visitadas da RD.  

Perto de Jarabacoa e Constanza, no centro montanhoso do país, os gêmeos Parque Nacional José Armando Bermúdez e Parque Nacional José del Carmen Ramirez abrigam o majestoso teto da RD e de todo o Caribe: o Pico Duarte com seus 3.087-metros de altura.

Aqueles que se aventurarem a sudoeste terão a recompensa de visitar o Parque Nacional de Jaragua, o maior dos parques nacionais da RD, ostentando o status de Reserva da Biosfera da UNESCO por seus vários ecossistemas, que variam desde florestas secas até cactos, o lar de rinocerontes e do iguana de Ricord, cerca de 400 espécies de flora, 130 espécies de aves, praias de nidificação de tartarugas e flamingos.

 

Rios e Cachoeiras

Com uma infinidade de cordilheiras, vários rios correm pelas planícies da RD. O rio mais significativo é o Yaque del Norte na Cordillera Central, que nasce no Pico Duarte e se estende colossalmente por quase 300 quilômetros. Além de fornecer água doce para irrigação e agricultura, o rio também faz parte das principais atrações do Vale do Cibao. Os visitantes descem de rafting pelas rápidas corredeiras na cidade de Jarabacoa. O segundo corpo fluvial mais significativo é o rio Yuna, formado no Vale do Cibao central e desembocando na Baía de Samaná.

Uma das mais belas vias navegáveis da RD é sem dúvida o Río Chavón em La Romana. Você pode embarcar em passeios de barco para ver toda a sua magnificência de perto ou pode seguir seu próprio caminho de caiaque. O mérito do Río Chavón inclui sua aparição no longa metragem Apocalipse Agora.

Se você estiver em direção ao sudoeste, será recebido com um grande leque de opções. Os rios são uma grande atração na província de Barahona. Faça paradas na rodovia principal para apreciar as piscinas e cachoeiras em tons de esmeralda dos rios San Rafael e Los Patos, com parques recreativos naturais situados onde esses rios se encontram com o mar.

Os rios levam a cachoeiras e, na RD, elas estão por toda a parte, tanto as mais famosas quanto as menos frequentadas. As cachoeiras mais visitadas do país são as 27 Charcos de Damajagua na província de Puerto Plata. Essa impressionante série de cachoeiras percorre uma paisagem rochosa, desembocando em piscinas profundas nas quais os viajantes podem se aventurar com um salto ou deslizando nas pedras mais lisas, uma atrás da outra. Você encontrará muitas cachoeiras menos conhecidas nas colinas verdejantes de Puerto Plata.

A cachoeira El Limón em Samaná está entre as mais impressionantes da República Dominicana, elevando-se a 30 metros e acessível após uma intensa caminhada ou um passeio a cavalo pela floresta subtropical.

Em Jarabacoa, as cachoeiras são uma atividade autêntica, com a Salto Baiguate e a Salto Jimenoa, que são destaque especial na cena de abertura da famosa produção cinematográfica de Hollywood, o Jurassic Park.

Em qualquer ponto na costa sudeste, há fácil acesso para a província de Monte Plata, a menos de duas horas de carro, e seus vários parques de cachoeiras. A cachoeira mais impressionante é Salto Alto, caindo de aproximadamente 23 metros. A esmeralda Salto de Socoa de quase 20 metros de altura tem sua entrada situada convenientemente ao longo da rodovia entre Santo Domingo e Samaná.

 

Ilhas e Ilhotas

Ilhas dignas de cartão postal estão situadas ao largo da costa da RD, seja no Mar do Caribe ao sul ou no Oceano Atlântico ao norte.

As mais impressionantes são Saona e Catalina, dois dos três pedaços de terra que é possível visitar de barco saindo da vila de pescadores de Bayahibe, a leste, a 19 quilômetros da costa. Parte de um parque nacional protegido, a Isla Saona, parcialmente habitada, conta com várias praias de areias brancas, incluindo La Palmilla, a maior piscina natural do Caribe, com águas rasas e cristalinas em tons de turquesa repletas de estrelas-do-mar, corais e outras criaturas tropicais. As águas das ilhas são populares entre mergulhadores experientes, que vêm aqui para explorar naufrágios e cavernas.

Ao norte, Cayo Arena, ou a Ilha do Paraíso, é uma minúscula ilhota que mais se parece com um banco de areia, localizada a 8 quilômetros da costa de Punta Rucia. Todos os dias, ela atrai centenas de turistas ansiosos por passar o dia em meio a um mar turquesa iridescente e por explorar corais e peixes coloridos.   

Um conjunto de sete ilhas pouco movimentadas, Cayos Siete Hermanos, é alcançado de barco partindo das praias de Montecristi, no noroeste selvagem da RD. Esses pedaços de terra protegidos são o ambiente ideal para colônias de garças, pelicanos e fragatas, além de oferecerem alguns dos locais mais imaculados para mergulho livre e autônomo do país.

 

Dunas

No sudoeste árido da República Dominicana, semelhante a um deserto, existe uma surpreendente paisagem de suaves colinas de areia que se elevam a 35 metros acima do nível do mar. Estas são as dunas de areia de Baní, , uma área protegida localizado na aldeia de Las Calderas, nos arredores da cidade de Baní. Suba até o cume da duna mais alta para ver, de um lado, as areais brancas da Playa Las Salinas, conhecida por suas fortes ondas de surfe, e, do outro, a deslumbrante Baía de Las Salinas.

 

Lagos e Lagoas

Existem lagos intrigantes na República Dominicana. O mais surpreendente é o Lago Enriquillo, estendendo-se por duas províncias a sudoeste: Independencia e Bahoruco. Esse massivo corpo de água é uma mistura de água doce e salgada situado a 30 metros abaixo do nível do mar (o ponto mais baixo do Caribe) e abriga várias espécies de aves, além de crocodilos americanos. Com o passar dos anos, o nível de água do lago aumentou drasticamente, mas isso contribui para uma vista inesquecível.

A Laguna Gri Gri, na costa norte, está mais próxima do balneário de Cabarete, escondido no coração da vila de pescadores do Río San Juan. Densos túneis de manguezais ocupam suas águas parte doces, parte salgadas, enquanto centenas de abutres negros e garças gigantes ficam empoleirados nos manguezais. A lagoa desagua no Oceano Atlântico.

Também existem muitas lagoas para natação que você pode aproveitar. Em Punta Cana, a Reserva Ecológica Ojos Indígenas é uma floresta natural de 1.500 acres que oferece trilhas fáceis para uma série de 12 lagoas de água doce. A Laguna Dudú, no norte da cidade de Cabrera, consiste em uma série de piscinas de água doce em tons de turquesa e azul cobalto que fluem de cavernas e são cercadas pela floresta tropical. O parque recreativo oferece passeios de caiaque, natação ou saltos corajosos de quase 8 metros de uma tirolesa improvisada em uma lagoa gigante – a seu próprio risco.

 

Cordilheiras

De norte a sul, a RD é ladeada por cinco grandes cordilheiras, uma parte inextricável do seu cenário deslumbrante, fornecendo fontes de água doce para o território em geral e proteção contra grandes tempestades.

A maior e mais importante cordilheira é frequentemente descrita como coluna vertebral da RD: a Cordillera Central, que se estende pelo centro do país, desde a fronteira com o Haiti até Constanza, Jarabacoa e a região central. Ela é o lar do Pico Duarte, bem como de dois outros picos que estão entre os cinco maiores da região do Caribe.  Esta é a paisagem de montanha mais escarpada e fria que você encontrará. Nós a chamamos de “Alpes dominicanos”. A segunda maior cordilheira é a Sierra de Bahoruco, na região sudoeste, que se estende paralelamente a uma altitude de cerca de 1.500 metros. Perto dali, a Sierra de Neiba esconde as cavernas dos tainos e nascentes de água doce.

Em Puerto Plata, a Cordillera Septentrional se estende de Montecristi até Nagua a mais de 500 metros acima do nível do mar. Por último, a Cordillera Oriental, no lado oriental da RD, eleva-se a menos de 800 metros.

Explore a Cordillera Central enquanto estiver em Santiago, Jarabacoa ou Constanza, escalando ou simplesmente fazendo uma caminhada, ou passeie pelas colinas de Puerto Plata, particularmente ao longo da Ruta Panorámica, para ter vistas deslumbrantes da Cordillera Septentrional.

 

Cavernas e Cenotes

Cavernas

Os primeiros habitantes do país, os tainos, deixaram para trás diversos vestígios e sinais de sua presença. A maioria deles encontra-se nas áreas onde eles viviam, perto de fontes de água e em cavernas onde realizaram rituais. Petróglifos e pictogramas podem ser observados nessas cavernas, localizadas por toda a RD.

O Parque Nacional de Cotubanamá, na entrada da vila de Boca de Yuma, abriga algumas das cavernas mais impressionantes, incluindo a Cueva de Berna, onde os rostos dos tainos estão esculpidos nas rochas. Perto dali, na área de Punta Cana, o Parque Scape recreativo foi construído ao redor de uma série natural de cavernas cercadas por floresta tropical, e você pode até mesmo nadar em uma delas.

O sudoeste da RD é o destino certo para os fãs de cavernas, com algumas importantes câmaras já habitadas pelos tainos. El Pomier, em San Cristóbal, tem uma quantidade impressionante de 55 cavernas, nem todas acessíveis, com o maior número de petróglifos. Las Caritas de Los Indios, na área de Enriquillo, revela pictogramas em uma caverna localizada acima do nível do mar. Uma das cavernas mais místicas é a Cueva de la Virgen, onde a lenda local diz que o espírito de uma mulher habita as câmaras e pode transformar os visitantes em pedra.

Ao norte, a província de Hato Mayor é o lar da acidentada Cueva Fun Fun, escondida nas profundezas da floresta tropical. Ela é uma caverna subterrânea parcialmente molhada que você precisa entrar fazendo rapel para começar a explorar.

A sudeste, perto de Santo Domingo e La Romana, duas das mais belas cavernas da RD são facilmente acessíveis com passarelas: O Parque Nacional de Tres Ojos, com suas lagoas azuis iridescentes, e as Cuevas de Las Maravillas, um sistema de cavernas de 800 metros repletas de pictogramas.

Cenotes

Os fãs de sumidouros fáceis de acessar e liberados para nadar adorarão o Hoyo Azul do Parque Scape, situado convenientemente na área de resorts de Punta Cana. Com quase 15 metros de profundidade, sua piscina azul e abrigada da luz solar proporciona um mergulho refrescante cercado pela floresta tropical. A área também abriga o Cenote Indígena Las Ondas, uma piscina profunda dentro de uma caverna subterrânea.

As vastas colinas de Puerto Plata levam a muitos sumidouros que vale a pena descobrir, desde Charchos de Damajagua até a aldeia montanhosa pouco conhecida de Tubagua, onde as florestas escondem uma série de piscinas iridescentes alimentadas por águas de cor turquesa direto das nascentes.

Filter
Categories
Apply Filter Reset
Center map
Tráfego
De bicicleta
Transit
Google MapsComo chegar

Start typing and press Enter to search

Send this to a friend